segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Qualquer amor

Lucas 6.27-31

Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam” (Lc 6.27).

Amar é a tarefa mais importante e, muitas vezes, a mais difícil. Fazer o bem é o que dá sentido à vida. Muita felicidade é proporcionada por atos de amor.  O cantor Lenine em sua música “Amor é pra quem ama” diz: “Qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um montão de claridade, contribuição pra cura dos problemas da cidade. Qualquer amor é um descanso na loucura.” Vivemos diante de tanta violência, estamos tão sufocados, carentes de afeição que uma pequena chama de amor faz nossos olhos brilharem, nosso coração bater mais rápido.
Aprendemos a amar com Deus. Ele é amor. Suas ações são exemplo de amor. Deus é      o autor e a fonte de todo amor. Seu amor é tão grande que entregou seu próprio filho para nos salvar. E nos diz: Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros (Jo 13.34). A maior impressão que podemos causar é quando demostramos através de atitudes de amor o que está em nosso coração. 
A vida parece vazia para muitos, pois está vazia de amor. Angústia e dor são reflexos de ações individualistas, pensamentos egoístas vindos  de um coração rancoroso e desconfiado. Quando nos alimentamos de amor ficamos saudáveis conseguimos descansar em meio a loucura da cidade, contribuímos para a cura da sociedade. 
Aprenda a cada dia mais a amar. Olhar, falar, andar, respirar, pensar com amor. Que todos os nossos atos sejam feitos em amor. 


Flores podem murchar, ações de amor ficarão para sempre na lembrança.