quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Tesouro meu

Mateus 6.19-24

Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6.21).

O ser humano vive em busca de tesouros. Facilmente somos atraídos por diversas coisas que cativam o nosso coração. Sempre somos despertados há novos desejos, novas paixões. O alerta deste texto é que nós não apenas buscamos tesouros, mas somos dominados pelo tesouro que buscamos. Não somos nós que possuímos o tesouro, o tesouro que escolhemos é que tem domínio sobre nós. Paul David Tripp diz: “Se algo é seu tesouro você viverá para ganhá-lo, mantê-lo e desfrutar dele”.
Em qual tesouro você está investindo sua vida? O que governa o seu coração? O seu tesouro será o objeto de sua adoração, será o combustível que alimenta suas paixões, a motivação para suas ações. Esta é uma questão muito séria que precisamos atentar constantemente. 
Existem somente dois tipos de tesouros. Os tesouros da terra e os do céu. É muito comum buscarmos primeiramente os tesouros da terra, mas o ensino bíblico diz “Não os acumuleis”. Quanto aos tesouros do céu, muitas vezes desprezados, o conselho é “ajuntai”. Partindo da ideia de que quem corre atrás de tesouros tem o desejo de preservar, guardar, possuir alguma coisa, somente o tesouro do céu poderá realmente satisfazer. Quem ajunta este tesouro entesoura para a eternidade. Da mesma forma fica claro que buscar os tesouros da terra, viver para acumular estes tesouros, depositar toda energia nesta busca, é um grande desperdício, pois estes tesouros perecerão. 

O servo de Deus busca como o seu maior tesouro, o tesouro celestial.