domingo, 12 de fevereiro de 2017

Servir

1Co 15.56-58

Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mc 10.45).

De uma maneira geral as pessoas buscam ser servidas. Muitos aproveitam isso oferecendo serviços, e cobram caro por isso. Os supermercados vendem couve picada, mandioca descascada, etc. Não que seja errado aproveitar de vez em quando essas facilidades. O errado é quando desaprendemos a servir. Não conseguimos mais ajudar nosso próximo.  Não temos mais vontade de nos dedicarmos à obra de Deus. 
Alguns até têm iniciativa, mas logo desistem. Outros sabem sempre o que deve ser feito, mas não por eles. Nós precisamos ser servos. Precisamos ser presentes, disponíveis. Não apenas ter ideias, mas pô-las em prática. Não apenas tomar a iniciativa, mas persistir até o fim. Muito cuidado com a procrastinação. Muito cuidado com o desânimo. Muito cuidado com a preocupação constante com o que os outro vão pensar. 
Boas intenções nas são boas se não seguidas de boas ações. A menor das boas ações é melhor do que a maior das boas intenções. Melhor é aquele que pouco te dá do que o que muito te promete. 
Se nem Jesus, o filho de Deus, veio a este mundo para ser servido, muito menos nós. O propósito da nossa existência é servir a Deus, adorá-lo e amá-lo. Também, em nosso relacionamento com nosso próximo, somos chamados ao amor, ao auxílio mútuo. 


Servir é esforço que sempre traz proveito.