sexta-feira, 24 de março de 2017

Os Recabitas

Jeremias 35.2-14

Buscai o SENHOR e o seu poder, buscai perpetuamente a sua presença” (1Cr 16.11).

Deus ordenou que Jeremias oferecesse vinho aos recabitas. Jeremias os convidou a virem ao templo, e lhes serviu vinho, mas eles não aceitaram. Eles seguiam uma tradição de seus ancestrais de não beber, habitar em tendas, sem casas nem plantações. Não pretendiam desobedecer a tradição. O convite ao vinho foi apenas um teste e demonstrou como aqueles nômades eram zelosos. A aplicação deste acontecimento foi dada por Deus ao povo de Israel no v.14: “Os descendentes de Jonadabe têm obedecido à sua ordem de não beber vinho. E até hoje nenhum deles bebe, pois todos obedecem ao mandamento que ele deu. Mas eu sempre tenho falado a vocês, e vocês não têm obedecido.” A indignação de Deus era grande. A palavra de um mero ancestral foi respeitada, mas a palavra do Senhor foi continuamente desprezada. Em Jeremias 2.11, encontramos uma citação parecida: “Houve alguma nação que trocasse os seus deuses, posto que não eram deuses? Todavia, o meu povo trocou a sua Glória por aquilo que é de nenhum proveito”.
O quanto damos importância ao nosso compromisso com Deus? Será que seguidores de Buda ou de qualquer líder religioso tem mais responsabilidade do que nós, seguidores do Deus verdadeiro? Jesus disse: “Qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo” (Lc 14.27). Ele também disse: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama” (Jo 14.21).


O compromisso com Deus é um privilégio, não o negligencie.