sábado, 1 de abril de 2017

Dia da verdade

Provérbios 26.18-19

“Ó homens, até quando tornareis a minha glória em vexame, e amareis a vaidade, e buscareis a mentira?” (Sl 4.2).

Hoje é mais um dia da verdade. Mentira, nem de brincadeira. Não podemos nos acostumar com o que não é verdadeiro, muito menos achar que podemos separar um dia para mentirinhas. 
O dia da mentira serve para ilustrar como podemos nos conformar com a parcialidade, como nos acostumamos fácil com a meia verdade, a falsidade, a malandragem. 
Este dia deve ser para nós, não um dia de pegadinhas, mas um dia de reflexão sobre o quanto somos verdadeiros, justos e honestos. Dia para assumir um compromisso com a verdade e dizer como o salmista: “Abomino e detesto a MENTIRA; porém amo a tua lei” (SL 119.163). Somos filhos de Deus, irmãos que devem dizer a verdade um ao outro. 
Em Provérbios, Salomão diz em sua oração: “Eu te peço, ó Deus, que me dês duas coisas antes de eu morrer: não me deixes mentir e não me deixes ficar nem rico nem pobre” (Pv 30.7 NTLH). Este é um pedido que devemos ter como exemplo. Pedir a Deus, principalmente, para afastar de nós a falsidade e a mentira.
A verdade sempre deve prevalecer na vida daquele que conhece o Deus justo e verdadeiro. 


Meia verdade é uma mentira completa.