segunda-feira, 29 de maio de 2017

A fuga

Jeremias 42.10-16

“Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor” (Jr 17.7).

Quando, com seu o exército, Nabucodonosor invadiu a terra prometida, alguns remanescentes de Judá, buscando segurança, fugiram para o Egito. Antes, eles pediram para Jeremias consultar a Deus, para saber qual era a Sua vontade. Jeremias consultou ao Senhor e disse que era para eles ficarem, mas eles desobedeceram partindo para o Egito. Mesmo ouvindo que Deus iria puni-los por isso, persistiram em seu erro. 
Eles consultaram a Deus quando já tinham tomado a sua decisão. Parece que eles, mais do que conhecer a vontade de Deus, queriam um aval de Deus para a sua decisão errada. Decisão que demonstra total falta de fé. Eles estavam com medo do domínio de Nabucodonosor, mesmo tendo da parte de Deus um compromisso de protegê-los. Além disso, questionaram a bondade de Deus dizendo que quando adoravam Astarote eram prósperos. Resolveram cultuar os deuses do Egito a fim de reconquistar uma boa situação. Toda esta ação desastrosa destes remanescentes de Judá trouxe graves consequências. Foram excluídos da aliança, já não eram mais considerados povo de Deus e perto estava o seu fim.
Será que corremos algum perigo parecido? É preciso tomar cuidado em confiar demais em nossos recursos e em nossas decisões, deixando de lado a nossa fé e a vontade de Deus. É preciso depender da graça de Deus. Quando enfrentamos dificuldades, depender das soluções de Deus. No lugar de buscar soluções espertas, devemos nos submeter à Palavra de Deus.  


Não fuja de Deus, não existe lugar melhor para ir. Fugir de Deus é impossível.