quinta-feira, 11 de maio de 2017

Eu sei

Romanos 8.37-39

Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus” (Fp 1.6).

Existem muitas coisas que não podemos compreender. Algumas por serem apenas desconhecidas, porque ainda não fomos apresentados a elas. Outras, por sua complexidade. Mas, acima de todas as coisas, o mais inexplicável e surpreendente é o amor de Deus por nós. Como diz a canção Erga a voz e adore do grupo Vineyard: Tão surpreendente. Não posso entender tão grande amor que com sangue me limpou. O Filho enviado deixou o trono e ira suportou. O seu sangue derramou. Erga a voz e adore, maravilhado por tão grande amor, o Rei dos Reis, o Senhor.
Esta surpresa com a graça de Deus só nos aproxima mais de seu amor. Como diz a canção: maravilhado por tão grande amor, eu ergo a voz e o adoro. 
Existe também um hino antigo do Hinário Novo Cântico que diz algo parecido: Não sei porque de Deus o amor a mim se revelou. Por que Jesus meu salvador na cruz me resgatou. Mas eu sei em quem tenho crido. E estou bem certo que é poderoso. Guardará, pois, o meu tesouro até o dia final. Quando olhamos para o nosso pecado, para a nossa insignificância, não podemos compreender porque Deus se revelou a nós, porque ele nos amou, nos salvou. Com alegria recebemos a notícia de que o poder de Deus superou todas as barreiras para nos atrair a ele. E temos a certeza de que aquele que nos amou não irá nos abandonar no meio do caminho. Guardará o meu tesouro até o dia final. 


As incertezas da vida não nos abalam, nem nos separam do amor de Deus