quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Bênçãos disfarçadas

Salmo 43

“Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” (Sl 43.5).

Walter Rodman escreveu: “Antes de você amaldiçoar seus problemas, tenha em mente que são eles que trazem valor e significado às suas realizações”. Qual seria a razão para viver, se não houvessem desafios a serem superados? O que lhe daria alegria, se não houvesse nada que lhe causasse tristeza? Como você iria conhecer o prazer, se não houvesse a dor? O pastor Nélio da Silva, falando sobre isso, disse: “Na realidade os desafios, dificuldades e aflições nada mais nem nada menos são do que bênçãos disfarçadas. Quanto mais presentes estiverem na sua vida, mais significativa e mais abundante ela irá ser”. Um dia que enfrentamos muitos problemas é também um dia de grandes oportunidades e de grandes realizações. É um dia que podemos experimentar de perto o amor de Deus. Podemos declarar nossa fé demonstrando que confiamos em Deus. Como o salmista, podemos orar: “tu és o meu Deus; acode, Senhor, à voz das minhas súplicas” (Sl 140.6). 
A vida não se faz só de acontecimentos felizes. É preciso até tomar cuidado com certas coisas aparentemente boas que acontecem. Existem muitas armadilhas disfarçadas de “alegria”. Muitas coisas que são aparentemente boas, mas escondem grande mal. Desfrute os prazeres com discernimento e encare os problemas como oportunidades de crescimento. Problemas e aflições não passam de bênçãos disfarçadas.


O que não te desafia, não te transforma.