sábado, 19 de agosto de 2017

Plantados

João 15.4

“Aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou” (1Jo 2.6).

Li em um livro de devocionais a seguinte comparação: “Imagine se eu plantasse uma árvore no meu jardim em frente à minha casa, mas depois de um tempo, eu decidisse que ela ficaria melhor na parte dos fundos. Passam-se alguns meses e eu volto a plantar a árvore na parte da frente da casa. Esta árvore não somente teria dificuldades para crescer como lutaria para sobreviver.” A aplicação desta ilustração era sobre crescimento espiritual. Sobre as pessoas que não tinham regularidade em sua vida devocional e participação nas atividades da igreja. Realmente, quem só lê a Bíblia e procura por Deus de vez em quando, não pode ter uma vida espiritual saudável.
A questão importante que pode ser levantada aqui é o problema da inconstância, da falta de um propósito firme. Aquele que toma a decisão para realizar qualquer coisa, deve pensar bem antes de decidir, sabendo que certas coisas não devem ser abandonadas. A vida é cheia de decisões importantes. Com quem casar, que profissão seguir, onde morar, que igreja frequentar. Após tomarmos qualquer decisão é preciso agir. Depois de plantar é preciso cuidar e regar a planta. Muitos estão vivendo hoje levados por qualquer vento. Mudando de emprego, de esposa, de igreja, como diz a expressão “quase como quem troca de roupa”. Por isso, vemos tantas pessoas desorientadas, fragilizadas e, principalmente, desorientadas. Que possamos ser firmes. Que estejamos plantados na videira verdadeira que é Jesus. 


Quem vive plantado no Senhor, no momento certo frutificará.