sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Pais e filhos

Efésios 6.1-4  

“Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados” (Cl 3.21).

Onde foi que eu errei? Esta é uma pergunta muito comum feita pelos pais quando os seus filhos não correspondem ao que eles esperam e tomam um caminho diferente do qual eles achavam ser o melhor. Será que existe uma fórmula perfeita para educar os filhos? E se seguirmos todos os passos necessários para ensinarmos nossos filhos, podemos ter garantia de que eles não vão desviar?
A Bíblia ensina aos pais que eles não devem provocar os filhos à ira, devem criá-los na disciplina e na admoestação do Senhor. As duas frases estão relacionadas. Irritar os filhos é quando se exerce uma disciplina errada. Devemos disciplinar, ensinando com palavras e ensinando com o exemplo em nossa maneira de viver. Disciplinar não é só cobrar o melhor desempenho dos filhos, mas é dedicar tempo para estar com os filhos. O ensino da convivência é um ensino natural e tem grande aproveitamento. 
É importante também lembrar que a nossa responsabilidade é apenas de criá-los, exortá-los, mas não somos culpados pelos seus erros. Devemos fazer o melhor que pudermos para educá-los. E quando eles errarem, não devemos perguntar onde foi que eu errei e sim, onde foi que ele (o filho) errou. Pois por mais errado que seja um pai, os filhos não podem se desculpar de seus erros culpando os seus pais por não o educarem direito. O que nós pais fazemos não é suficiente para salvar nossos filhos e nem é suficiente para desviar nossos filhos. Em todo tempo, o mais importante é entregar nossos filhos a Deus. Sempre orar por eles. E sempre confiar que eles estarão bem. Pois antes de ser nossos filhos, eles são filhos de Deus e Deus cuidará deles. 


Eduque seu filho com amor.