terça-feira, 14 de novembro de 2017

Conselhos eternos

Provérbios 3.1-8

“Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio pensamento” (Pv 3.5). 

Sempre damos bons conselhos aos nossos filhos. Em Provérbios 3, vemos como Deus carinhosamente nos chama de filhos e passa a nos dar conselhos de sabedoria. Ele começa dizendo para não esquecermos de seus ensinos. O primeiro conselho é para não esquecermos de seus conselhos. O que aprendemos com Deus não é apenas para acharmos bonito, inteligente. Não basta concordar, temos que praticar. Duas coisas não podem faltar de tudo que aprendemos com Deus em sua palavra: benignidade e fidelidade. Elas devem ficar gravadas no coração. Elas devem nos acompanhar como um colar que levamos pendurado no pescoço para onde vamos. Nosso propósito deve ser agradar a Deus e ao próximo, achar graça e boa compreensão diante de Deus e dos outros. Para isso, devemos confiar no Senhor e não nos apoiar em nosso próprio pensamento. Quando confiamos no Senhor, a primeira coisa que muda é nossa mentalidade. Passamos a pensar melhor e de forma diferente do que quando pensamos por nós mesmos. A lógica de Deus tem lógica. É perfeita e sábia. Com melhor entendimento, passamos a enxergar melhor e assim podemos praticar o que é bom. 
Uma vida de benignidade e fidelidade é uma vida saudável. Viver em sabedoria é um remédio que nos traz alívio ao sofrimento. É firmeza para o caminhar na instabilidade da vida, rocha eterna, abrigo no perigo e salvação.   


Seguindo os conselhos de Deus nossa vida cresce em dias e qualidade.