terça-feira, 21 de novembro de 2017

Coração individualista

Salmo 37.3-4

“Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros” (1 Sm 15.22).

A busca pela realização pessoal tem se tornado mais importante que qualquer lei ou mandamento. Muitos pensam que o mais importante é ser feliz. Não importa o quanto devem transgredir para alcançar esta felicidade. Quantos lares são desfeitos porque o casal acredita que a vontade pessoal é mais importante que o bem da família. As mulheres deixam a casa, o marido e os filhos, dando prioridade à sua profissão. Os homens, cada vez mais atarefados, deixam seu lar para cuidar de suas diversas atividades e, muitas vezes, se perdem nas sedutoras paixões que lhe são oferecidas. 
Grande é a falta de percepção que ocorre quando não se vê que conquistar algo fazendo o que desagrada a Deus não pode trazer satisfação verdadeira e ainda traz maldição sobre a sua vida. Qualquer ação ou pensamento que seja errado diante da Palavra de Deus precisa ser rejeitado. A desculpa de que os fins justificam os meios deve ser recriminada. Saul, quando foi questionado por Samuel por ter oferecido sacrifício ao Senhor indevidamente, deu muitos “bons motivos” como desculpa (1 Sm 13.11-12). Ele disse: “Ofereci sacrifícios porque estava na hora de ir para a guerra e o povo precisava ir abençoado. Ofereci sacrifícios porque o povo estava dispersando. Ofereci sacrifícios porque o prazo de sete dias que foi dito para eu esperar já havia passado”. Samuel não aceitou sua desculpa, pois sabia que “Obedecer é melhor”. Atender é melhor. 


O mais importante sempre será agradar a Deus e obedecer à sua palavra.