domingo, 12 de novembro de 2017

Motivados pelo amor

2Coríntios 5.14-20

“Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados” (Rm 1.11).

O pecado se manifesta em nós através do egoísmo. Pecado é se entregar aos desejos do “EU”. É viver para a satisfação pessoal. É quando a vida se faz no desfrutar egoísta, no realizar a vontade pessoal. É o eu no controle e Deus esquecido. Agostinho disse que a natureza humana é curvada para si mesma. Michael Horton falou: “Nascidos com um caso severo de escoliose espiritual, nossas espinhas são torcidas de maneira que tudo o que conseguimos ver são nossas próprias necessidades imediatas, nossos desejos e gratificações momentâneas. Mas o evangelho nos faz levantar com boa postura, olhando para Deus mediante a fé, e para o mundo e nossos próximos em amor e serviço”. 
A solução para o egoísmo se chama evangelho. É perceber como Deus foi gracioso para conosco. Mesmo nós sendo orgulhosos pecadores, ele nos amou. Quando olhamos para este grande amor de Deus, somos constrangidos. O amor de Cristo nos motiva a não mais vivermos para nós mesmos. Ele nos leva para fora de nós mesmos e nos lança em direção aos outros. “Veja o grande amor do maior ato de amor da História do universo, veja de maneira que isso ocupe a sua visão, e quanto mais ele ocupa, menos os ídolos do eu estarão no controle. A vida não se trata mais de você, mas de Cristo e de outras pessoas” (R W Glenn). Recebemos a mensagem da reconciliação e nosso coração se enche de desejo de compartilhar esta palavra a todos, para que sejamos mutuamente encorajados pela fé.


Para Cristo que eu quero viver.