segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Paciência

2Coríntios 6.4-10

“Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente” (2Tm 2.24).

Devemos ser pacientes em diversas situações. Quero destacar aqui a necessidade de ser paciente diante das críticas, perseguições e da falta de consideração. 
Tão pacientes como quando somos honrados, devemos ser quando desonrados. Pacientes quando formos julgados de forma crítica negativa. Recebemos muitos elogios sem merecimento, da mesma forma, algumas vezes, vamos ser criticados sem motivo. Paciência! Não somos servos de homens. Se estamos agindo corretamente, devemos prosseguir, mesmo quando criticados. Paulo foi muito criticado. Infelizmente, às vezes somos tratados como mentirosos, mesmo quando dizemos a verdade. Muitos só tiveram seu trabalho reconhecido depois de mortos. Alguns nos insultam, outros falam bem de nós. Devemos viver em paz diante destas circunstâncias. 
Pior do que a crítica é a indiferença, quando você trabalha e percebe que tudo passa despercebido. Não se preocupe, alguém não te elogiar pessoalmente não significa que seu trabalho não foi reconhecido. Como desconhecidos e, entretanto, bem conhecidos. Muitos podem ficar indiferentes ao seu trabalho, mas saiba de uma coisa, você é bem conhecido. Estejamos fortalecidos diante da perseguição, das críticas ou da indiferença. Deus foi paciente conosco. Seguindo o exemplo do Senhor, tenhamos paciência para agir com amor.  


A paciência renova a nossa esperança.