segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Misericórdia

Salmo 31

As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim.” (Lm 3.22).

Encontramos palavras de grande tristeza no Salmo 31. O motivo da tristeza do salmista é revelada no versículo 10, quando ele diz: “a minha força descai por causa da minha iniquidade”. Por maior que fosse sua dor, seus pecados, ele acreditava numa coisa: no poder das misericórdias de Deus. Ele diz: “Os meus tempos estão nas tuas mãos” (Sl 30.15a). Sua confiança em Deus lhe faz pedir: “salva-me por tuas misericórdias” (Sl 30.16b).
Grande é a bondade de Deus, grandes são as suas misericórdias. A mais bela afirmação que encontramos sobre isso está em Lamentações 3.22 que diz: “as misericórdias do Senhor duram para sempre. Elas não cessam, não têm fim. Elas brotam, nascem novamente a cada manhã”.
Como este salmista, sentimos em alguns momentos que não há esperança, que o nosso pecado e nossas ações nos separam de Deus de forma constrangedora. “Estou cortado diante dos teus olhos” (Sl 30.22a). Angústia e tristeza cobrem nossa alma, a nossa força declina. Neste momento, nos lembramos que podemos ser abatidos, porém não destruídos. Neste momento também, como o salmista, temos nosso coração fortalecido pela lembrança de que por causa das misericórdias de Deus não seremos consumidos. Amemos ao senhor, ele guarda com perfeição aqueles que lhe são fiéis. Com gratidão adoremos ao Senhor, louvemos eternamente ao nosso Deus. 


O perdão é a grande bem aventurança de nossa vida.