sábado, 16 de dezembro de 2017

O chamado

Isaías 43.1-7

Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu” (Is 43.1b).

Teresa de Ávila escreveu: “Este Senhor, nosso anseia tanto que o desejemos e que busquemos sua companhia que nos chama constantemente, vez após outra, a nos aproximar dele; e sua voz é tão doce que a pobre alma se consome de pesar por ser incapaz de atender ao chamado imediatamente”.
Nesta fragilidade e incapacidade é que nos tornamos dependentes do Senhor. O salmista diz: “Tens ouvido, SENHOR, o desejo dos humildes; tu lhes fortalecerás o coração e lhes acudirás” (Sl 10.17) O Senhor nos ouve, o Senhor nos acolhe, o Senhor leva felicidade e provisão aos que são humildes. “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mt 5.3).
Que grande alegria, conhecer o amor de Deus por nós. Deus diz que somos dele. “Tu és meu”. Só possuímos algo que consideramos ter valor. Quão maravilhoso é Deus encontrar valor em nós. “foste precioso aos meus olhos, digno de honra, e eu te amei” (Is 43.4). É muito bom saber que ele nos criou para a sua glória. O texto diz: “os que criei para minha glória, e que formei, e fiz” (Is 43.6b). Este amor de Deus nos concede proteção. A propriedade de Deus não pode ser destruída, perdida, corrompida. Não precisamos ter medo, Deus está conosco. Porque Deus é o nosso Senhor podemos crer nas promessas de Isaías 43.2 - “Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.”


O chamado de Deus nos aproxima dele.