terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Ouvindo

Salmo 25.1-5

Mostra-me, Senhor, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas (Sl 25.4).

Um fazendeiro descobriu que tinha perdido o relógio no celeiro. Muito valioso e de grande valor sentimental. Após extensa procura em vão, ele recorreu à ajuda de um grupo de crianças e prometeu uma valiosa recompensa para quem encontrasse o seu relógio. Quando o fazendeiro estava prestes a desistir, um menino lhe pediu uma chance para tentar, já que todos os outros não conseguiram. Por que não? Seria uma tentativa a mais. Então, o fazendeiro autorizou o menino a entrar no celeiro. Depois de um tempo, o menino saiu com o relógio em sua mão. Todos ficaram espantados. Então perguntei: Como conseguiu encontrar? O menino respondeu: Eu não fiz nada a não ser ficar sentado no chão escutando. No silêncio, eu escutei o tique-taque do relógio e apenas olhei para a direção certa.
Duas coisas muito importantes podem ser vistas na atitude deste menino. Ele disse: “Eu escutei” também falou “Olhei para a direção certa”. Interessante que ele só conseguiu escutar quando todos saíram. Sozinho no silêncio pôde ouvir o som que vinha do relógio. Em um texto, o Rev. Alcindo Almeida, disse muito bem: “Precisamos deixar um pouco de lado as agitações e correrias da nossa vida cotidiana e silenciar o nosso coração para ouvir a voz do Pai. Todos nós somos viciados em trabalho, atividades e mais atividades. É hora de nos tornar viciados em silenciar o nosso coração para ouvir a voz do Pai”. 
Precisamos dar tempo ao silêncio em nossa vida. Mesmo que sejam apenas alguns minutos por dia, é preciso parar todas as atividades, afastar de todas as pessoas e assim ouvir a voz de Deus. Quando ele indicar o caminho devemos segui-lo na certeza que encontraremos um grande tesouro. Na presença de Deus pensamos melhor, encontramos as melhores saídas para os maiores problemas. Busque ao Senhor em oração com confiança (Lm 3.26-31). O silêncio é o lugar que Deus fala mais alto. 

Quem ouve os conselhos de Deus não se decepciona.