quinta-feira, 5 de abril de 2018

Alto preço

João 19.28-30

Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo (1Co 6.20).

Custar os olhos da cara - A história desta frase, segundo Deonísio da Silva, começa com um costume bárbaro de tempos muitos antigos, que consistia em arrancar os olhos de governantes depostos, de prisioneiros de guerra e de indivíduos que, pela influência que detinham, ameaçavam a estabilidade dos novos ocupantes do poder. Cegos, eles seriam inofensivos ou menos perigosos. Naturalmente, a expressão alude também ao incomparável valor da visão. Por isso, pagar alguma coisa com a perda dos olhos passou a ser sinônimo de custo excessivo, que ninguém pode pagar. A expressão tem servido para designar preços exagerados de  qualquer produto. 
Jesus pagou um alto preço para nos salvar. Dele não foi arrancado apenas os olhos da cara, ele morreu por nós. Alguém pode confundir a salvação pela graça com salvação de graça. A salvação é pela graça, porque nós não a compramos. Nós não temos como pagar. As nossas obras são imperfeitas e insuficientes para nos salvar. Mas a salvação não foi de graça. Jesus pagou um alto e terrível preço. Tão alto que não sabemos dimensionar. Jesus pagou, não somente morrendo por nós. Ele pagou o preço vindo a este mundo, deixando sua glória. Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Jesus foi tentado, mas não pecou. Foi humilhado, perseguido mas não revidou. Jesus morreu e ressuscitou concretizando assim sua obra de redenção. 
Tudo que Jesus fez por nós foi por amor. Por isso, nós glorificamos a Deus. Por isso, desejamos agradá-lo. Buscamos viver de forma correta, guardando os seus ensinamentos. 1 Coríntios 7.23 diz: “Vocês foram comprados por alto preço; não se tornem escravos de homens”. Nós somos servos de Deus, a ele servimos. Não podemos ser escravos de nossas vontades nem viver para agradar as pessoas. O propósito de nossa vida deve ser agradar a Deus. 

Somos livres para prosseguir, livres para servir.