domingo, 22 de abril de 2018

Coragem para dizer não

Mateus 25.1-13

Vocês devem servir com fidelidade e com coração íntegro, no temor do Senhor (2Cr 19.9).

O vigia de uma pequena aldeia tinha a função de manter acesa a luz do farol. Para tanto, devia abastecê-lo com óleo dia e noite. Era um trabalho de muita responsabilidade, pois o farol guiava os navios que passavam por um local estreito, perigoso e cheio de rochas. Próximo ao farol havia uma pequena aldeia e, constantemente, um morador de lá ia procurar o vigia para pedir-lhe um pouquinho de óleo para suas lamparinas. O vigia, homem muito bondoso, nunca lhe dizia “não”. Agindo assim, com o tempo o faroleiro gastou todo suprimento de óleo do farol e, pouco a pouco, a luz da importante torre foi enfraquecendo, até se apagar completamente. O vigia se apavorou quando viu diante dele o quadro que ele mesmo ajudara a pintar: um grande navio cheio de tripulantes se aproximou do estreito, bateu nas rochas e afundou. Sua atitude insensata e irresponsável, ainda que bem intencionada, acabou provocando a morte de muitas outras pessoas.
Esta ilustração tinha a seguinte aplicação: “Em alguns momentos da vida, temos de agir com firmeza e saber dizer “não”. Se nos desviarmos das nossas responsabilidades, poderemos causar perdas para quem depositou confiança em nosso trabalho”. 
Logo veio a minha mente que todos nós somos como este faroleiro, responsáveis por dedicar nossa vida no trabalho de servir a Deus. Só que muitas vezes cedemos um pouquinho do nosso combustível a outras coisas. Assim ficamos despreparados para cumprir nossa verdadeira missão. O servo do Senhor se mantêm vigilante. A fidelidade não pode dar brechas para o mal. “Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem” (Lc 21.36). Que Deus nos conceda entendimento, vigor e a alegria da permanente presença do Espírito Santo em santo temor. É preciso aprender a dizer não. Muitas vezes será este nosso dever. 

Para ser bom é preciso saber dizer sim e também dizer não.