segunda-feira, 16 de julho de 2018

Nossas armas

2Coríntios 10.1-4

As armas com as quais lutamos não são humanas; ao contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas (2 Co 10.4).

A vida se apresenta para nós como uma grande batalha. Nos resta saber como lutar, com que armas lutar. Paulo diz que não lutava com as armas do mundo, mas com as armas de Deus. As armas do mundo são a mentira, a intimidação, a força, a vingança e todo arsenal de maldade possível. As armas de Deus, entre muitas outras, são a verdade, a honestidade, o amor, a bondade. 
Vivemos em um mundo que exige competitividade. Somos deste mundo, mas não devemos lutar segundo os padrões humanos, por motivos humanos. Nossa principal luta é espiritual e não contra os problemas do cotidiano. Por isso, nossas armas são espirituais. “Os seguidores de Jesus Cristo, tendo sido remidos por Cristo e libertados da servidão de Satanás, lutam contra o mal que o diabo e seus seguidores cometem. Na oposição às forças da iniquidade, os soldados de Deus devem usar suas armas, não as de Satanás. Além disso, precisam se comunicar com Deus em oração, precisam se agarrar à mensagem da Palavra de Deus e precisam pedir ao Espírito de Deus que habite no coração deles” (Simon Kistemaker). 
O argumento de Paulo é que podemos vencer quando levamos nosso pensamento ao cativeiro da obediência. Só podemos usar as armas certas se pensarmos corretamente. Para pensar de forma verdadeira, temos que levar cativo todo pensamento. Os pensamentos cativos, capturados são os que são levados à conformar-se com os ensinos do Senhor. Só assim poderemos destruir sofismas, ideias falsas e também todo orgulho. A verdade sempre prevalecerá contra as forças da maldade. Nossa vitória está em nossa confiança em Deus, em persistirmos ao seu lado sem apelar para o jeitinho mundano de ser. 
John Knox disse: “Com Deus, o homem está sempre em maioria”. Deuteronômio 3.22 diz: “Não tenham medo deles (de seus inimigos). O Senhor, o seu Deus, é quem lutará por vocês”. 

Com Seu braço forte alcançaremos a vitória.