quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Boa aparência

Salmo 18.20-26

O Senhor detesta os perversos de coração, mas os de conduta irrepreensível dão-lhe prazer (Pv 11.20).

Você tem uma boa aparência? Não me refiro à beleza física, nem se suas roupas são bonitas ou de marca famosa. Quero dizer sobre a aparência do testemunho, como somos conhecidos como pessoa. O que falam de nós quando não estamos por perto. Um dos mais belos exemplos que conheço é a história do missionário David Livingstone. Nascido na Escócia em 1813, ele decidiu levar o cristianismo até os mais distantes rincões da África. Sentia-se entusiasmado pela missão de transmitir a mensagem cristã aos povos africanos, bem como libertá-los da escravidão. Tratava dos doentes e por isso era procurado pelos nativos, que às vezes vinham de muito longe para receberem seu tratamento médico. Lá faleceu aos 60 anos de idade. Os nativos o encontraram ajoelhado ao lado da cama. Morreu orando. Seu coração foi enterrado embaixo de uma árvore, onde mais tarde foi construído um memorial em seu nome. O corpo de Livingstone foi embalsamado e transportado para Londres, onde foi sepultado na Abadia de Westminster, entre os monumentos dos reis e heróis daquela nação. No túmulo foi colocada a seguinte homenagem: 
“O coração de Livingstone ficou na África, seu corpo descansa na Inglaterra, mas sua obra continua”. Anos mais tarde, outros missionários passaram pelos mesmos caminhos de Livingstone no continente africano. Quando começaram a falar de Cristo e de seu amor, surpreenderam-se ao ouvir dos nativos: 
- Nós já conhecemos esse homem, ele viveu aqui conosco... 
- Não, vocês estão enganados, estamos falando de Cristo, que viveu há dois mil anos, explicaram os missionários ingleses. 
- Mas esse homem de quem vocês falam passou por aqui também - responderam os africanos. 
Pode parecer difícil dar um bom testemunho, pode ser difícil ser parecido com Jesus nos dias de hoje, mas, como diz o salmista, é Deus quem mantém nossa chama acessa. O meu Deus transforma em luz as minhas trevas (Sl 18.28).


Sejamos verdadeiros luzeiros do mundo.