segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Por que eu?

Colossenses 3.15-17

Para que o meu coração cante louvores a ti e não se cale. Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre (Sl 30.12).

É muito fácil questionar quando as coisas dão errado. Por que fiquei desempregado? Por que meu filho ficou doente? Por que roubaram minha casa? Só que diariamente coisas maravilhosas acontecem em nossa vida e às vezes nem lembramos de agradecer. Muito menos perguntamos por que Deus nos abençoou e não a outra pessoa. Uma história contada do lendário jogador de Wimblendon, Arthur Ashe ilustra bem o que estou dizendo. Arthur Ashe, estava morrendo de AIDS. Foi infectado com sangue contaminado administrado durante sua cirurgia cardíaca em 1983. Ele recebeu cartas de seus fãs, uma das quais perguntou: “Por que Deus teve que escolher você para uma doença tão horrível?” Arthur Ashe respondeu: Muitos anos atrás, cerca de 50 milhões de crianças começaram a jogar tênis, e uma delas era eu. Cinco milhões realmente aprenderam a jogar tênis, 500 mil aprenderam tênis profissional, 50 mil chegaram ao circuito, 5 mil alcançaram Grandslam, 50 chegaram a Wimbledon, 4 chegaram à semifinal, 2 chegaram à final e novamente um deles era eu. Quando eu estava comemorando a vitória com o copo na mão, nunca me ocorreu perguntar a Deus “Por que a mim?” Então, agora que estou com dor, como posso perguntar a Deus, “Por que eu?” 
Ficamos tão ansiosos com os nossos problemas que esquecemos de confiar em Deus. Muitos dos grandes problemas que enfrentamos, passados alguns dias ou meses, nem vão ficar em nossa lembrança. E quando lembramos, vamos rir e dizer “eu sofri tanto por isso?” “Às vezes você não está satisfeito com sua vida, enquanto muitas pessoas neste mundo sonham em poder ter sua vida. Uma criança em uma fazenda vê um avião que voa e sonha em voar. Mas, o piloto desse avião, voa sobre a fazenda e sonha em voltar para casa” (Autor desconhecido).
Sejamos gratos a Deus por tudo que vivemos, sejam coisas boas ou ruins. 

Vivamos pela fé e não apenas pelo que vemos.