terça-feira, 30 de outubro de 2018

Vaidade egoísta


Eclesiastes 1.1-9

Não vos desvieis; pois seguiríeis coisas vãs, que nada aproveitam e tampouco vos podem livrar, porque vaidade são (1 Sm 12.21).

“Vaidade de vaidades, diz o Pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade” (Ec 1.2). Salomão descreve a ilusão da vida sem o temor divino. Ele nos faz refletir sobre a brevidade e a vaidade da vida sem Deus, sobre a ilusão das riquezas, da sabedoria sem Deus, das conquistas pessoais. Paulo diz aos Filipenses: “Não faça nada por ambição egoísta” (2.3a - NVI). Pode parecer fácil, mas não é. A ambição, o desejo e a vaidade são como uma tenaz que gruda em nosso coração, um ímã que nos atrai para a nossa vontade. É fácil cair na vaidade egoísta. 
A vaidade pode ser vista facilmente através das atitudes de uma pessoa. Alguns exemplos: 1. Quando uma pessoa fica sempre exibindo a sua superioridade. Todos nós temos qualidades elogiáveis, mas não podemos ficar buscando glória pessoal e ficar se exibindo para os outros. 2. Excesso de comparação. Sempre agindo como se a vida fosse uma competição, uma pessoa que fica o tempo todo se comparando com os outros, tentando encontrar em si mesmo coisas melhores que nos outros. 3. Necessidade de aceitação. Carência por ser recebido, aceito, notado. Quer que suas ideias e sua pessoa sejam sempre bem recebidas. 
Estas e outras atitudes vaidosas devem ser abandonadas. Tudo isso é vento, é vazio. Devemos nos ocupar e preocupar com o que é realmente importante. No lugar de buscar a vaidade, devemos ser instrumentos nas mãos de Deus na transformação deste mundo perdido. O Rev. André Aramys disse sabiamente: “O mais importante é que o tempo de vida que Deus nos dá seja utilizado para o bem comum, visando a transformação da sociedade. Somente pessoas transformadas pelos valores do Reino de Deus têm autoridade para agir de modo transformador”. Somente quem vive como servo de Deus tem satisfação na vida. Fútil, efêmera, transitória, vazia é a vida de quem busca a vaidade.

Não confie na vaidade, enganando-se a si mesmo.