domingo, 11 de novembro de 2018

Resta uma esperança


Miqueias 7.1-7

Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança (Sl 37.3).

Malcolm Smith, em seu livro Esgotamento Espiritual, conta a seguinte história: Certa manhã, passeando pelas montanhas Catskill, em Nova York, presenciei uma cena inesquecível. Uma rã tomava sol, deitada numa rocha parcialmente submersa, bem no centro da lagoa. De repente, despertei para algo surpreendente. Acontecia uma coisa esquisita à rã. Diante de meus olhos ela entrou em colapso... não caiu, mas murchou como se fosse uma bexiga com um furinho, por onde vazava o ar. Finalmente, só restou ali um montinho horroroso de pele de rã; o recheio desaparecera de todo! Só então é que vi o assassino. Um besouro d’água gigante havia picado a rã, injetando-lhe uma substância que lhe dissolveu as entranhas. Em seguida, o besouro passou a sugar o conteúdo da rã, deixando só a pele, como se fora uma sacola vazia de mercearia, atirada na rocha.
Ele diz que muitas pessoas são como essa rã. Algo lhes suga toda a vida, arrebata-lhes toda a vitalidade. Estas pessoas vão se tornando espiritualmente exaustas, com pensamentos cínicos e negativos. Se tornam amarguradas, ressentidas, como se Deus estivesse longe demais. 
Quando olhamos ao nosso redor vemos crimes, maldade, indiferença, imperfeição, incompreensão. Todas estas coisas tentam nos sugar a energia. Nos tornamos fracos, física e espiritualmente. O que podemos fazer? Nos resta alguma esperança? 
O profeta Miqueias se encontrava em uma situação semelhante. Ele grita: “Ai de mim” (Mq 7.1a). Afirma com tristeza: “Pereceu da terra o piedoso” (Mq 7.2a). Mas ele não perde as esperanças. Ele também diz: “Eu, porém, olharei para o Senhor e esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá” (Mq 7.7). Nossa esperança só pode ser fortalecida em Deus. Quem espera em Deus, não se desaponta. Nosso clamor terá amparo se dirigido a Deus. Nele somos preenchidos, nutridos e fortalecidos com a sua salvação. 

Tire os olhos da dor, volte-os para o Senhor.