quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Felicidade já morreu


1Pedro 1.3-8

Ao homem que o agrada, Deus dá sabedoria, conhecimento e felicidade (Ec 2.26a).

Natal é uma época maravilhosa para refletir e buscar a verdadeira felicidade no maior presente de todos os tempos: Jesus! Mas também é uma época de muita tristeza para muitas pessoas. Elas fazem um balanço de sua vida e sentem que não resta mais esperança, nem vontade de continuar. 
Assim terminou a vida do compositor Assis Valente. Ele escreveu uma música de natal que é cantada em um ritmo alegre, de forma que não se percebe a tristeza contida em sua letra. A música diz: Anoiteceu, o sino gemeu, a gente ficou, feliz a rezar. “Papai Noel, vê se você tem, a felicidade pra você me dar. Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel. Bem assim felicidade, eu pensei que fosse uma brincadeira de papel. Já faz tempo que pedi, mas o meu Papai Noel não vem. Com certeza já morreu ou então felicidade é brinquedo que não tem”. A vida de Assis Valente foi marcada por tristeza. Graças a uma dívida cobrada por Elvira Pagã, que lhe cantara alguns sucessos junto com a irmã, ele tentou o suicídio pela primeira vez, cortando os pulsos. Em 1941 (13 de maio) havia tentado o suicídio mais uma vez, saltando do Corcovado - tentativa frustrada por haver a queda sido amortecida pelas árvores. Desesperado com as dívidas, vai ao escritório de direitos autorais, na esperança de conseguir dinheiro. Ali só consegue um calmante. Então um dia, sentando-se num banco de rua, ingere formicida, deixando no bolso um bilhete à polícia, no qual pedia ao também compositor e amigo Ary Barroso que pagasse dois alugueis em atraso. Morreu às seis horas da tarde. No bilhete, o último “verso”: “Vou parar de escrever, pois estou chorando de saudade de todos, e de tudo”. 
Natal é tempo de compartilhar o presente que recebemos. A alegria que temos deve ser anunciada. É certo que Deus pode nos usar para abençoar pessoas que acham que a felicidade já morreu. 

A propagar que a felicidade não morreu, ela se tornou realidade com o nascimento de Jesus.