sábado, 2 de fevereiro de 2019

A força do perdão


Leitura Bíblica: Lucas 6.32-36

Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios (Rm 12.10).

Uma ilustração com o tema “Jogue fora suas batatas” conta a história de um professor que pediu para que os alunos levassem batatas e uma bolsa de plástico para a aula. Ele pediu para que separassem uma batata para cada pessoa de quem sentiam mágoas, escrevessem os seus nomes nas batatas e as colocassem dentro da bolsa. Algumas das bolsas ficaram muito pesadas. A tarefa consistia em, durante uma semana, levar para todos os lados a bolsa com batatas. Naturalmente, a condição das batatas foi se deteriorando com o tempo. O incômodo de carregar a bolsa, a cada momento, mostrava-lhes o tamanho do peso diário que a mágoa ocasiona, bem como o fato de que, ao colocar a atenção na bolsa, para não esquecê-la em nenhum lugar, os alunos deixavam de prestar atenção em outras coisas que eram importantes para eles. 
Dizia o comentário: “Esta é uma grande metáfora do preço que se paga, todos os dias, para manter a dor, a bronca e a negatividade. Quando damos importância aos problemas não resolvidos ou às promessas não cumpridas, nossos pensamentos enchem-se de mágoa, aumentando o stress e roubando nossa alegria. Perdoar e deixar estes sentimentos irem embora é a única forma de trazer de volta a paz e a calma”. 
Embora, vivendo em um mundo cheio de maldade e pecado seja quase impossível não ter algum atrito com alguma pessoa, é possível resolver os problemas de relacionamento com o perdão. “Não há decepção que supere a força do perdão” (Fernando Almeida). Jogue fora suas batatas. Jogue fora o peso do confronto, da desunião, da falta de perdão. Se porventura você tem guardado mágoas de pessoas às vezes tão próximas de você, peça que Deus o ajude a perdoá-las. Jogue fora o peso da amargura, dos desejos de vingança, da desconsideração. Siga os ensinos de Jesus que ampliando a lei do amor disse que devemos amar até nossos inimigos. 

O amor constrói o perdão.