sexta-feira, 22 de março de 2019

Amor fraternal


Leitura Bíblica: 1Tessalonicenses 4.9-12

Esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio: que nos amemos uns aos outros (1Jo 3.11).

Ficamos assustados quando ouvimos no noticiário que pessoas da mesma família brigam na justiça por partilha de bens. Vemos até brigas em que a violência e agressão acontecem entre irmãos e até pais e filhos. Mas não podemos nos acostumar com isso. Achar que o amor fraternal já não existe. Graças a Deus, muitas famílias vivem em paz e harmonia. Como na história de dois irmãos, contada pelo Rev. Amantino Adorno Vassão, que dizia: A colheita fora muito boa. O bom tempo ajudara o labor dos dois irmãos. Um casado vivia com a família numa boa casa. O outro solteiro tinha sua pequena casa ali ao lado. A divisão da abençoada colheita obedeceu a regra do meio-a-meio: em partes iguais. Cada um recolheu sua metade em seu celeiro. Alegres despediram-se para o repouso da noite. O travesseiro, enquanto o sono não chega, abre possibilidade à meditação, como que dialogando conosco. E o irmão solteiro pensou: - Meu irmão é casado, tem dois filhos e esposa. Naturalmente sua necessidade é maior do que a minha... Levantou-se, foi ao celeiro, encheu um saco de trigo e sorridente foi despejá-lo no monte de trigo do irmão. Sentiu-se alegre. O casado mal se deitou, conversou com a esposa e ambos concluíram que o solteiro havia trabalhado mais, livre que estava de compromissos caseiros e familiares, e mais ainda, precisava preparar-se para formar família. Logo o irmão casado deixava o leito, ia ao celeiro, enchia um saco de trigo e despejava no monte de trigo do irmão. Isso deixou o casal mais feliz. Por várias noites o gesto foi repetido. Cada um se sentia bem pelo que fazia e ficava admirado pelo fato de seu monte não diminuir! Montes milagrosos? Ou seria o trigo que crescia? Uma noite veio o encontro: os horários coincidiram. A meio caminho, ambos com um saco de trigo às costas, deram de frente um com o outro. Abraçaram-se. Reuniram os montes de trigo num monte só. 

Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal.