sábado, 23 de março de 2019

Avareza


Leitura Bíblica: Lucas 12.13-21

Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração (Mt 6.21).

Jesus estava ensinando aos seus discípulos quando foi interrompido por um homem que pediu que ele fosse juiz em uma disputa com seu irmão. Jesus não quis se envolver e, percebendo que aquele homem estava movido por interesse e ganância, passou a ensinar aos seus ouvintes sobre o perigo da avareza (Lc 12.15). Para ilustrar o que queria ensinar, Jesus conta a parábola do rico insensato. Um fazendeiro rico que viu sua plantação prosperar e resolveu construir celeiros maiores para guardar seu produto. Na parábola, Deus faz uma pergunta ao fazendeiro: “Insensato! Esta mesma noite a sua vida lhe será exigida. Então, quem ficará com o que você preparou?”
A avareza é um mal muito sutil, difícil de ser identificada. Principalmente por quem a está praticando. Não era errado o homem querer a parte de sua herança, nem o fazendeiro ter celeiros maiores. O problema estava na intenção do coração. Jesus viu que aquele homem que queria parte da herança estava mais interessado no dinheiro do que no bem de sua família, ou em ouvir os seus ensinos. Ele interrompe Jesus, que estava falando sobre o reino dos céus, para pedir que o ajudasse a ganhar o reino da terra. Da mesma forma, o fazendeiro não estava apenas interessado em cuidar de sua propriedade. Ele só se preocupava com suas posses. Ele era egoísta, avarento, rico financeiramente, mas não espiritualmente. Se tinha tanto, por que não pensou em ajudar o próximo? Por que não se mostrou agradecido a Deus por sua prosperidade? 
O avarento não se preocupa e nem ajuda o próximo. O avarento não mede esforços para conseguir mais dinheiro. O avarento gasta desordenadamente, para ele nada é caro, desde que seja para satisfazer seus desejos. O avarento tem as posses como o seu deus. 
Jesus nos exorta: “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza” (Lc 12.15a). Devemos nos contentar com o que temos (Hb 13.5). 

Deus nunca nos abandonará.