quinta-feira, 11 de abril de 2019

Diga e faça


Leitura Bíblica: Mateus 7.21-23

Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo (Rm 10.9). 

Infelizmente é muito comum a falta de compromisso. É fácil falar, mas na hora de executar é mais fácil ainda se desculpar. Este problema se torna muito maior quando a falta de compromisso atinge a nossa fé. Confessar uma coisa e viver outra é muito perigoso. Parece verdadeira a frase que diz: “Você apenas crê realmente na parte da Bíblia que você pratica” (Autor desconhecido). Mateus 7.21 faz um alerta: “Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus”. Fica muito claro que nosso destino final não está definido por aquilo que apenas dizemos. O escritor John Stott, falando sobre esta passagem, diz: “As pessoas que Jesus está descrevendo aqui estão confiando para a sua salvação em uma afirmação do credo, no que elas ‘dizem’ a Cristo ou a respeito de Cristo: ‘Nem todo o que me diz’ (v.21); ‘Muitos, naquele dia, hão de dizer’ (v.22). Mas o nosso destino final será estabelecido, Jesus insiste, não pelo que lhe dizemos hoje, nem pelo que lhe diremos no último dia, mas por fazermos o que dizemos, por estar a nossa profissão verbal acompanhada da obediência moral. Uma profissão verbal de Cristo é indispensável. Para sermos salvos, escreveu Paulo, temos que confessá-lo com nossos lábios e crer em nossos corações (Rm 10.9-10). Alguns até ‘profetizaram’ em nome de Cristo, expeliram demônios e fizeram milagres. E não temos motivo para duvidar, pois, grandes sinais e prodígios são realizados por falsos profetas (Mt 24.24; 2Ts 2.9-10). Jesus dirá a estes: ‘nunca vos conheci, apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade’”.
Devemos ser responsáveis. Devemos falar a verdade. Devemos nos comportar de acordo com o que cremos e dizemos. Guiados por Deus e sua palavra podemos crer, confessar com palavras e praticar.

Muito praticar é melhor do que muito falar.