sexta-feira, 24 de maio de 2019

Conversão de Saulo


Leitura Bíblica: Atos 9.15-19

Transforma o deserto em açudes e a terra ressecada, em fontes (Sl 107.35).

A história da conversão de Saulo é uma das mais maravilhosas e famosas. Saulo não parava de ameaçar de morte os seguidores de Jesus. Quando ele estava indo para Damasco em busca de Cristãos para prender, de repente, uma luz que vinha do céu brilhou em volta dele. Ele caiu no chão e ouviu uma voz que dizia: - Saulo, Saulo, por que você me persegue? - Quem é o senhor? - perguntou ele. A voz respondeu: - Eu sou Jesus, aquele que você persegue. Mas levante-se, entre na cidade, e ali dirão a você o que deve fazer. Saulo se levantou, mas não podia enxergar. Em uma visão, Jesus aparece a um de seus seguidores, chamado Ananias, e diz: - Apronte-se, e vá até a casa de Judas, na rua Direita, e procure um homem chamado Saulo, da cidade de Tarso. Ele está orando. Ananias, primeiramente com medo, se recusa a ir, mas depois vai. Ele pôs as mãos sobre Saulo e disse: - Saulo, meu irmão, o Senhor que me mandou aqui é o mesmo Jesus que você viu na estrada de Damasco. Ele me mandou para que você veja de novo e fique cheio do Espírito Santo. No mesmo instante umas coisas parecidas com escamas caíram dos olhos de Saulo, e ele pôde ver de novo. Ele se levantou e foi batizado; depois ele comeu. 
Como disse Calvino: “O lobo cruel não apenas se transformou em ovelha, mas assumiu um caráter de um pastor”. Saulo passou por uma transformação completa. Vemos aqui a graça maravilhosa e soberana de Deus. “Saulo não se ‘decidiu por Cristo’, como poderíamos dizer. Pelo contrário, ele estava perseguindo Cristo. É melhor dizer que Cristo se decidiu por ele e interveio em sua vida” (John Stott). Esta história deve nos fazer refletir sobre o que Deus pode realizar na vida das pessoas. Devemos confiar na transformação dos incrédulos e também na mudança de nossas vidas conforme o propósito de Deus. O chamado de Deus não pode ser resistido. Os recursos para realizar este chamado vêm do próprio Deus. 

Vai, porque és para mim um vaso escolhido.