quinta-feira, 23 de maio de 2019

É mentira


Leitura Bíblica: Isaías 59.14-15

Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo (Ef 4.25).

Ao final do culto, o pastor anunciou que no culto seguinte falaria sobre o pecado da mentira. E acrescentou: - Em preparação ao assunto, peço que todos leiam o capítulo 17 do evangelho de Marcos. No início do culto seguinte, o pastor disse: - Aqueles que não leram a leitura programada queiram se levantar. Parte da congregação se levantou. - Agora - continuou o pastor - peço que se levantam aqueles que leram Marcos 17. Metade da congregação se levantou. O pastor então arrematou: - Agora estamos prontos para falar sobre a mentira, pois o Evangelho de Marcos possui apenas 16 capítulos.
Provavelmente esta história é uma invenção, mas bem que podia ter acontecido. Quando somos questionados sobre algo rapidamente somos tentados à mentira. 
A mentira é o maior artifício usado para as desculpas. Deve ficar claro que não existe meia mentira. Ou falamos a verdade, ou mentimos. Também devemos ter em consideração que quem mente para os outros está enganando a si mesmo. E se conhecemos a verdade, mas tentamos enfraquecê-la com as desculpas da mentira, estamos enganando a nós mesmos. “Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos” (Tg 1.22). 
Que se aparte de nós a falsidade, a mentira e todos os pensamentos que não convém. Somos criados por Deus e amados por Deus para viver no caminho da verdade. Todos os dias temos a oportunidade de fazer o bem sem a necessidade de fingimento. Fazer o melhor e não apenas fazer de conta que estamos fazendo o melhor. Mesmo porque Deus tudo conhece, tudo vê. O mais importante é como estamos sendo vistos e recebidos por Deus. 
Pode parecer difícil ser verdadeiro, mas Deus nos dará sabedoria para responder e viver com verdade. Depois que nos rendemos à verdade, a mentira não mais nos agradará. “Minha boca fala a verdade, pois a maldade causa repulsa aos meus lábios” (Pv 8.7).

Deixe a mentira, fale a verdade.