segunda-feira, 22 de julho de 2019

A cobra e o serrote


Leitura Bíblica: 2 Coríntios 2.5-11

Pois ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um e destruiu a barreira, o muro de inimizade (Ef 2.14).

Uma cobra entrou numa carpintaria. Enquanto rastejava para o seu canto, ela passou por cima de um serrote e feriu-se um pouco. Nesse momento, ela virou-se e mordeu o serrote, e mordendo o serrote, feriu-se gravemente na boca. Então, não compreendendo o que lhe estava a acontecer e pensando que o serrote a atacava, ela decidiu enrolar-se em volta do serrote para sufocá-lo com todo o seu corpo, apertando-o com todas as suas forças, e assim que, infelizmente, a cobra acabou por ser morta pelo serrote. Moral da história: “Às vezes reagimos com raiva, pensando em magoar aqueles que nos fizeram mal, mas estamos ferindo a nós mesmos. Na vida, as vezes é melhor ignorar situações, pessoas e ofensas. Porque as consequências podem ser irreversíveis e catastróficas. Porque a mágoa adoece o corpo e mata a alma” (Autor Desconhecido).
Podemos aprender uma grande verdade com esta ilustração. Alguns confrontos não somente são inúteis, mas também muito perigosos. Para conviver com alguém sempre teremos que enfrentar certos embates, mas não devemos deixar que conflitos menores se estendam a ponto de se transformarem em verdadeiras guerras. 
Devemos lembrar que ninguém é perfeito. Alguém comparou os seres humanos, quando reunidos em grupos, como pedras dentro de uma jarra. Quando ela é sacudida faz com que as pedras se batam umas contra as outras. A que primeiro fica arredondada não mais fere nem é ferida. Precisamos arredondar nosso comportamento. Às vezes somos como espadas afiadas. Precisamos ser mais carinhosos, pacientes, amorosos e saber perdoar. Saber a hora de chamar a atenção de alguém, mas também o momento de perdoar. Paulo, falando aos coríntios, os exorta a perdoar um irmão que havia sido disciplinado. Da mesma forma que houve o tempo do afastamento, já estava na hora de recebê-lo de volta à comunhão. Jesus nos livra do pecado e também da inimizade. 

Em Cristo, podemos viver em paz.