quinta-feira, 11 de julho de 2019

Eu os fortalecerei


Leitura Bíblica: Salmo 116.3-9

Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis (Lm 3.22).

Lynell Waterman conta a história de um ferreiro que disse a um amigo: - Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado, e preciso transformá-lo em espadas. Primeiro, eu aqueço a chapa de aço num calor infernal, até que ela fique vermelha. Em seguida, sem qualquer piedade, eu pego o martelo mais pesado, e aplico vários golpes, até que a peça adquira a forma desejada. Logo ela é mergulhada num balde de água fria, e a oficina inteira se enche com o barulho do vapor, enquanto a peça estala e grita por causa da súbita mudança de temperatura. Tenho que repetir este processo até conseguir a espada perfeita: uma vez apenas não é suficiente. Às vezes, o aço que chega às minhas mãos não consegue aguentar este tratamento. O calor, as marteladas e a água fria terminam por enchê-lo de rachaduras. E eu sei que jamais se transformará numa boa lâmina de espada. Então, eu simplesmente o coloco no monte de ferro velho que você viu na entrada da minha ferraria. Sei que Deus está me colocando no fogo das aflições. Aceito as marteladas que a vida me dá e, às vezes, sinto-me tão frio e insensível como a água que faz sofrer o aço. Mas a única coisa que peço é: “Meu Deus, não desista, até que eu consiga tomar a forma que o Senhor espera de mim. Tente da maneira que achar melhor, pelo tempo que quiser – mas jamais me coloque no monte de ferro velho das almas”.
Somente o grande amor de Deus pode nos fazer recuperar a esperança. Mesmo diante de muita angústia, amargura e decepção, podemos lembrar que o Senhor é bom para aqueles cuja esperança está nele. A estes ele diz: “Eu os fortalecerei no Senhor, e em meu nome marcharão” (Zc 10.12). Nossas lutas também são de Deus. Ele nos livrará da derrota. “Vencerei o mar da aflição, ferirei o mar revoltoso” (Zc 10.11). Deus não desiste dos seus filhos, ele levanta os abatidos.

Clamei ao Senhor e ele me disse: “Não tenha medo”.