quarta-feira, 3 de julho de 2019

Oração e confiança


Leitura Bíblica: Atos 12.5-8

Ele respondeu: Se vocês tiverem fé do tamanho de uma semente de mostarda, poderão dizer a esta amoreira: Arranque-se e plante-se no mar, e ela lhes obedecerá (Lc 17.6).

Em Atos 12, encontramos mais uma vez a oposição à igreja. Tiago foi morto e Pedro preso. Mas os planos de Herodes não poderiam prevalecer sobre a vontade e poder de Deus. Pedro estava em uma prisão de segurança máxima (At 12.4), não tinha como sair. Ao mesmo tempo, a igreja orava incessantemente por ele (At 12.5). O texto diz que enquanto Pedro dormia tranquilamente um anjo veio até ele e o libertou. Pedro parece não entender direito o que estava acontecendo até chegar na rua e o anjo desaparecer (At 12.11). Então, já na rua, ele resolve ir até a casa de Maria, mãe de João Marcos, onde estava acontecendo a reunião de oração por ele. Chegando na casa, bateu na porta. As pessoas que estavam orando pensaram que fosse a polícia. A criada chamada Rode foi atender e viu que era Pedro. Sem abrir a porta, voltou correndo feliz para avisar aos outros. Deixou Pedro lá fora sem entrar. Só depois de algum tempo, pela insistência de Pedro em bater é que abriram a porta e viram que era ele. Então ele contou que o Senhor o tirara da prisão. Um fato que nos surpreende está no versículo 15 que diz que eles não acreditaram que era Pedro que estava na porta. Mesmo vendo a alegria dela, permaneceram incrédulos. Disseram a Rode: “Você está fora de si”! Insistindo ela em afirmar que era Pedro, disseram-lhe: “Deve ser o anjo dele”. Sobre isso John Stott disse: “É irônico que o povo que estava orando com fervor e persistência pela libertação de Pedro pudesse considerar louca a pessoa que lhes informava que suas orações haviam sido respondidas”!
Se aqueles irmãos que faziam uma vigília e oravam incessantemente duvidaram, nós também corremos este risco. Muitas vezes oramos, mas na verdade nos falta fé. Precisamos confiar firmemente, é certo que Deus responde as orações. 

Ore mais, confie sempre.