segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Inspiração e transpiração.


Leitura Bíblica: Filipenses 2.12-16

O Senhor conduza o coração de vocês ao amor de Deus e à perseverança de Cristo (2Ts 3.5).

Thomas Edison acreditava que as conquistas humanas compõem-se de 1% de inspiração e 99% de transpiração. Augusto Cury disse sobre isso: “Acredito que seu princípio tem fundamento, mas precisa de correção. Creio que as conquistas dependem 50% de inspiração, criatividade e sonhos, e 50% de disciplina, trabalho árduo e determinação. São duas pernas que devem caminhar juntas. Uma depende da outra – caso contrário, nossos projetos tornam-se miragens, nossas metas não se concretizam. Para ter grandes sonhos e produzir importantes mudanças na sociedade não é preciso ter características genéticas de um gênio”.
Independentemente de qual é a porcentagem correta, podemos certamente concordar que inspiração e transpiração sempre devem andar juntas. Não existe alguém que se torna excelente em qualquer área simplesmente porque tem talento. Ele precisa treinar, se envolver e trabalhar muito. Da mesma forma não existe alguém que consegue se tornar muito bom em alguma área que não tem talento algum. Ou seja, o talento é importante, mas não é a única coisa que nos move. Quem quer atingir algum alvo precisa conhecer sua área de melhor atuação e também precisa estudar e trabalhar muito.  
Esse pensamento também se aplica na vida espiritual. Inspiração e transpiração caminham juntas. Podemos chamar de inspiração tudo o que Deus nos dá. O conhecimento da sua vontade e direção para os nossos caminhos e também os dons que Deus dá cada um de nós. Já a transpiração pode ser comparada a todo o movimento que fazemos na direção de crescer, aperfeiçoar. É o nosso exercício espiritual. Nossas orações, estudos e evangelização. Não podemos viver em uma religião contemplativa. Nós adoramos a Deus em Espírito e em verdade. É Deus que age em nós demonstrando a sua vontade. E nós somos chamados ao trabalho: “ponham em ação a salvação de vocês com temor e tremor” (Fp 2.12).

Acredite, trabalhe.