segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Tagarela intelectual


Leitura Bíblica: Atos 17.15-18

E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim (Mt 24.14).

Paulo chega em Atenas e se depara com uma cidade idólatra, cheia de templos, santuários, imagens e altares. Ele sentiu grande tristeza com aquela situação. Isso o motivou a pregar o evangelho. “Foi uma das maiores oportunidades em todo o seu ministério: apresentar o evangelho ao Areópago, o supremo conselho de Atenas, famoso em todo o mundo” (John Stott). A reação inicial do povo foi de questionamento. O insultaram chamando-o de tagarela e pregador de estranhos deuses. Mas, depois da pregação de Paulo, muitos vieram a crer. 
Paulo foi chamado de tagarela. Gostaria de atentar para o significado desta palavra. Paul Ramsay define tagarela como “uma palavra característica da gíria ateniense”. John Stott acrescenta: “O seu significado literal é ‘apanhador de grãos’, e era usada em relação a várias espécies de pássaros que se alimentam de grãos ou carniça. Partindo dos pássaros, começou a ser aplicada a seres humanos, vadios ou mendigos que vivem de restos de alimentos encontrados nas ruas, ‘catadores de lixo’. A palavra tagarela era também usada para descrever mestres que, não tendo ideias próprias na cabeça, não tinham escrúpulos em plagiar os outros, apanhando restos de conhecimento daqui e dali, ‘zelosos catadores de coisas usadas de segunda classe’, fazendo de seus sistemas ideológicos nada mais do que um saco de trapos, cheio de ideias e frases de outras pessoas”. 
Curioso chamarem Paulo de charlatão e plagiador. Paulo era um verdadeiro servo de Deus que anunciava com inteligência a verdade dele aos homens. Infelizmente, existem hoje muitos pregadores tagarelas, charlatões, plagiadores ignorantes, papagaios intelectuais. Pessoas que só compartilham migalhas que encontram por aí. Que possamos seguir o exemplo de Paulo e preocupados com a maldade em nossas cidades, possamos anunciar o evangelho genuíno. 

O evangelho é poder de Deus.