segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Cuidado com o coração


Leitura Bíblica: Provérbios 2.1-11

O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo? (Jr 17.9).

Ludgero Bonilha Moraes, disse: “Homens não erram de propósito. Levantamos pela manhã com a firme convicção que acertaremos. Mas o propósito do coração é tão firme quanto a areia movediça. Precisamos de um fundamento mais sólido do que nosso coração enganoso. Precisamos de alguém que pode afirmar a respeito de si: Eu Sou o que Sou!” 
Não podemos acreditar em nossas vontades e intenções do coração. Elas mudam de um lado para o outro rapidamente como as ondas do mar. Precisamos nos firmar no Senhor. 
O Rev. Antônio Fontes disse: “O coração, muito mais do que um órgão vital no corpo humano, é tido nas Escrituras como a sede dos pensamentos, afeições e vontade. É impossível ter uma vida que agrade a Deus a menos que o nosso coração seja atingido por sua graça. Somente com o coração nas mãos de Deus teremos uma perfeita visão de mundo, bem como projetos, desejos e decisões alinhados com a sua santa vontade. Herman Dooyeweerd diz que “o dogma da autonomia do pensamento teórico é uma farsa por causa do conteúdo da crença e da inclinação do coração”.
Em Provérbios 2 encontramos o tratamento necessário que devemos dar ao nosso coração. Devemos inclinar o coração para o discernimento. Alimentá-lo com sabedoria. O coração que busca entendimento é um coração que teme ao Senhor. Entende o que é justo e aprende os caminhos do bem. Quem tem um coração saudável vive feliz. Está livre dos maus caminhos, dos homens maus, das palavras malditas e das trevas. 
Todas as manhãs não basta levantar bem intencionado. Precisamos clamar por entendimento e confessar nossos pecados, reconhecendo que sem o Senhor nosso caminho será sempre tortuoso. Bem cedo é preciso gritar por sabedoria, inclinando o coração para aquilo que é realmente o bem. Dizer a Deus: “Sonda-me, Senhor, e prova-me, examina o meu coração e a minha mente” (Sl 26.2).

Senhor, dirige-me pelo caminho eterno.