sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Abençoado


Leitura Bíblica: Salmo 13

Acorda! Desperta! Faze-me justiça! Defende a minha causa, meu Deus e Senhor (Sl 35.23).

Por vezes nos vemos pensando: Se não tivesse parado ali. Se não tivesse me ferido aqui… Muitas de nossas orações parecem não ser respondidas, pois pedimos a solução de um problema e aparecem outros. Pedimos o sol e vem uma tempestade. Clamamos por prosperidade e vem a escassez. Sábias são as palavras de F. Whitfield quando disse: “Deus não responde as orações de seu povo removendo as pressões, mas aumentando-lhes a capacidade de suportá-las. Em geral, a pressão é a cerca entre o caminho estreito da vida e o caminho largo da ruína; e se nosso Pai celeste fosse removê-la, talvez sacrificasse o céu”. 
Parece que não conseguimos compreender que as bênçãos estão presentes sempre. Seja na dor, na separação de algo ou alguém amado, seja na tranquilidade, na paz da amizade. Sempre é tempo de bênçãos na vida do cristão. “Qual é a tua estação nesta manhã? É a estação da seca? Então, é a estação das chuvas. É a estação de aflições e nuvens escuras? Então, é a estação das chuvas. A tua força será como os teus dias. Farei descer chuvas de bênçãos. A palavra está no plural. Deus enviará todos os tipos de bênçãos. As bênçãos de Deus seguem todas juntas, como elos de uma corrente de ouro. Se Ele dá bênçãos secretas, também dará bênçãos confortadoras. O Senhor enviará chuvas de bênçãos. Volta-te para cima, ó planta ressecada, e abre tuas folhas e flores para a irrigação celestial” (Spurgeon).
É promessa de Deus dar chuva no tempo certo. “Na estação própria farei descer chuva; haverá chuvas de bênçãos” (Ez 34.26). “Nossa esperança não está pendurada num cordão simples do tipo ‘é o que imagino’ ou ‘é provável’; mas o cabo, a corda resistente que segura nossa âncora, é o juramento e a promessa daquele que é a verdade eterna. Nossa salvação é atada com a própria mão de Deus e com a própria força de Jesus, na estaca resistente da natureza imutável de Deus” (William Rutherford).

O meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.