terça-feira, 5 de novembro de 2019

Paz no vale


Leitura Bíblica: Salmo 84.5-7

Alegrem-se no Senhor e exultem (Sl 32.11a).

Não há vale profundo demais é uma música de Alda Célia. Uma música muito bonita e uma letra melhor ainda. Diz a canção: “Eu sei, Senhor, que não desprezarás coração quebrantado e contrito. Eu sei, Senhor, que conheces melhor tudo o que acontece comigo. Mesmo nos momentos de dor e aflição posso ouvir tua voz, segurar tua mão. Não há vale profundo demais que a tua presença não possa alcançar. Não há vale profundo demais que o sol da justiça não possa iluminar. Eu sei, teu amor é que me ensina transformar cada vale em uma fonte a jorrar”. 
O Salmo 84 é um cântico de alegria. A alegria pela presença de Deus. Ele recorda momentos difíceis passados contrastando com o tempo presente de bênçãos. Fala da alegria do caminho até Deus, alegria que é presente mesmo que este caminho seja trilhado por estradas desertas. “Felizes são aqueles que de ti recebem forças e que desejam andar pelas estradas que levam ao monte Sião! Quando eles passam pelo Vale das Lágrimas, ele fica cheio de fontes de água, e as primeiras chuvas o cobrem de bênçãos. Enquanto vão indo, a força deles vai aumentando; eles verão o Deus dos deuses em Sião” (Sl 84.5-7 - NTLH). Feliz é o homem que em peregrinação tem a mente voltada para os altos caminhos para Sião. Este recebe diretamente de Deus forças para continuar.  
“O salmista fala sobre a felicidade nos caminhos difíceis. Cuja vida é nutrida por Deus. Embora tal homem possa passar pelo vale ressequido, contudo, visto estar a caminho de Jerusalém, faz dele uma fonte (Is 35.7; 48.21). Como uma planta que floresce no deserto, por onde passa deixa o lugar alegre. O vale árido era transformado pela presença das peregrinações. E as chuvas também o fazem ficar atapetado de relva e flores. A força deles vai aumentando. Esses peregrinos são encorajados e fortalecidos em sua jornada, até que, a semelhança do salmista, cada um deles em Sião aparece perante Deus” (João Calvino). 

Tu me farás ver os caminhos da vida.