quarta-feira, 22 de junho de 2011

2 Ilustrações sobre oração

Hoje quero trazer duas ilustrações sobre a oração: A oração e o telefone e o caminho da oração. Elas nos fazem pensar sobre duas questões: Somos constantes na oração? Temos intimidade com Deus em nossas orações?


A Oração e o Telefone
Psalm 86:6   6 Escuta, SENHOR, a minha oração e atende à voz das minhas súplicas.
A dinâmica da oração é semelhante ao uso do telefone. Se você não conhece a pessoa que fala do outro lado, a comunicação fica prejudicada. É como se caísse em lugar errado — engano.
Mesmo havendo diálogo entre as duas pessoas, o conhecimento é limitado, e nunca será como se houvesse uma amizade sólida entre os dois. Não há como ter intimidade com quem não é amigo. E para ser amigo é necessário conhecer um ao outro.
Psalm 25:14   14 A intimidade do SENHOR é para os que o temem, aos quais ele dará a conhecer a sua aliança.
Proverbs 3:32  32 porque o SENHOR abomina o perverso, mas aos retos trata com intimidade.
James 2:23   23 e se cumpriu a Escritura, a qual diz: Ora, Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça; e: Foi chamado amigo de Deus.
James 4:4  4 Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

Caminho da Oração
No auge da perseguição em um país comunista, alguns crentes decidiram manter a fé ativa por intermédio da oração no meio de uma floresta. A persistência foi tamanha que não demorou muito para que fossem formados vários caminhos em direção ao "altar" escondido. Com a freqüência e o peso de cada um, formaram-se trilhas sulcadas, que não permitiam que o mato crescesse em função da assiduidade dos fiéis. Embora com o mesmo propósito, cada um se identificava com o seu próprio caminho, a fim de não provocar suspeitas às autoridades perseguidoras.
Assim permaneceram durante anos. Para se comunicarem, sem que fossem descobertos, os fiéis usavam códigos. Quanto àqueles que nem sempre se encontravam no mesmo dia e horário, o único jeito de saber se o companheiro permanecia inabalável na fé, por meio da única forma de comunhão que desfrutavam — a oração —, era observando a manutenção do caminho. O chão batido indicava presença constante, mas se o caminho começava a ser destruído pelo mato, o companheiro logo mandava um recado, chamando sua atenção para o perigo do distanciamento:
— Olha, está crescendo mato no seu caminho.
Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; orando também juntamente por nós... (Cl 4.2,3)

2 comentários:

  1. eu orei muitos dias de madrugada e vi com os meus proprios olhos a resposta de Deus

    ResponderExcluir
  2. Quero ter um relacionamento com o meu Deus, puro e verdadeiro, algo que nada poderar destruir.
    Sei que preciso renunciar tantas coisas, mais de uma coisa sei vai valer a pena, cada minutos e segundo que passarei ao lado do meu senhor..obrigado por estas palavras, muito edificantes. Jordânia Carvalho

    ResponderExcluir

Sua participação é muito importante! Seu comentário é bem vindo.