sábado, 5 de maio de 2012

O Professor e o canoeiro


Em todo o norte do país, é muito comum o transporte por canoas. Mercadorias e mesmo pes­soas vão de um lado a outro levados por canoeiros experientes. Certa vez, seu Francisco, um canoeiro já de certa idade lá do Pará, transportou um reno­mado professor. Depois de alguns minutos pelo rio, o professor puxou conversa:
- O senhor entende de arqueologia?
- Não, senhor, sempre trabalhei aqui com meu barco. Não sei nada disso aí.
- Que pena, o senhor desperdiçou grande parte da sua vida.
Com ar de desprezo, continuou: - O senhor já estudou geologia?
- Vixe, também não sei nada disso aí.
- Não? Infelizmente o senhor desperdiçou outra parte da vida.
Mais alguns minutos e o professor volta a ques­tionar o humilde canoeiro:
- O que o senhor conhece de astrologia?
- Nunca fui à escola, não sei nada - seu Francisco respondeu, constrangido.
- Que lástima, o senhor desperdiçou grande parte da sua vida.
No instante em que o professor falava, a canoa bateu em uma pedra. O canoeiro deixou o remo de lado e perguntou ao professor:
- O senhor aprendeu a nadar?
- Não - respondeu o professor um pouco confuso.
- Que pena, o senhor empregou toda a sua vida em teorias e agora está prestes a afundar junto com esta canoa.